Linguagem e Comunicação – Matinhos
Sobre o curso Perfil História do curso Vagas Saiba mais Palestra Contato Vestibular Homepage Voltar Cursos relacionados

Sobre o curso

Objetivos:
Formar docentes cientes de sua ação educativa na sociedade na educação formal ou não formal, ou em outros espaços sociais (tais como associações, empresas, ONGs etc.), sendo capaz de interferir nas questões educacionais de seu país, estado e município, oferecendo condições para que seus discentes percebam a complexidade educacional brasileira como também as questões intrínsecas de poder que a linguagem e a comunicação contêm. São objetivos do Curso:

  • estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito crítico e científico;
  • refletir sobre as diversas questões educacionais brasileiras, conhecendo especialmente a realidade do litoral paranaense, com vistas à formação de profissionais que se norteiam por princípios éticos e políticos, capazes de atuar em diferentes contextos;
  • incentivar a pesquisa na área de linguagem e suas mídias, visando o desenvolvimento contínuo de discentes e docentes;
  • estimular o permanente desejo de aperfeiçoamento cultural, intelectual, profissional de docentes e discentes;
  • incentivar a utilização e a leitura crítica de diversas mídias;
  • incentivar e promover a extensão, aberta à comunidade, visando a sua integração nas atividades acadêmicas e científicas, assim como a divulgação e socialização dos conhecimentos construídos no Curso, entendidos como patrimônio social.

Características:
A concepção pedagógica do Curso de Licenciatura em Linguagem e Comunicação atende às orientações institucionais da UFPR para o Setor Litoral, bem como os pressupostos expressos no Projeto Político Pedagógico do Setor. O curso é construído na perspectiva da indissociabilidade entre a pesquisa, a extensão e o ensino, situando o estudante nas questões sociais vividas pela comunidade, bem como unindo a teoria e a prática da profissão nas diversas ações didáticas. Além disso, o curso se organiza nos três eixos previstos pelo PPP do Setor: os Fundamentos Teórico-Práticos (FTP), as Interações Culturais e Humanísticas (ICH) e os Projetos de Aprendizagem (PA). As Câmaras dos Cursos trabalham de forma integrada com todos os eixos pedagógicos dos espaços curriculares de tal forma a fim de garantir que dialoguem e fomentem entrelaçamentos teórico-práticos entre si.

O que você irá encontrar?
Em consonância com a proposta do projeto institucional, o curso possui caráter interdisciplinar, dotado de autonomia para gerir e planejar suas atividades. Sendo um curso voltado para a formação de professores para atuarem na Educação Básica (séries finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio), a metodologia desenvolvida prevê a constante discussão das próprias relações que caracterizam a organização pedagógica dos diferentes espaços escolares.

Entende-se a prática como o modo de fazer, permeado, sempre, por uma teoria. Ou seja, a prática, entendida como práxis, é o momento em que se busca fazer algo e a teoria procura conceituar, significar. Nesse sentido, as ações dentro do curso se articulam em torno da formação da identidade do docente como educador, ou seja, não apenas aquele que transmite conhecimentos, mas um profissional consciente de seu papel ético-político-social, com capacidade de participar da tomada de decisões sobre o seu trabalho e sobre a vida escolar, capaz de produzir conhecimento e realizar o trabalho pedagógico de forma coletiva e investigativa. Para isso, a metodologia do curso prevê:

  • articular teoria e prática;
  • tecer relações entre os diferentes eixos de formação e áreas de conhecimento;
  • tecer relações entre o saber acadêmico e a realidade social;
  • conhecer e selecionar materiais didáticos e novos recursos educacionais ao Ensino Fundamental e Médio;
  • construir materiais didáticos a serem utilizados em instituições de ensino;
  • participar de encontros, seminários, congressos, palestras em outras instituições;
  • interagir criticamente com as diferentes mídias e o conhecimento veiculado na Internet;
  • refletir criticamente sobre o fazer pedagógico na própria instituição e fora dela;
  • participar de projetos de intervenção em instituições escolares ou não.

Dessa forma, a metodologia adotada no Curso prioriza posturas investigativas críticas, bem como a capacidade de elaboração própria. As práticas de oralidade, leitura, escrita e reescrita também estarão presentes de forma sistemática e cotidiana ao longo do curso.

Perfil

Estudante:
gif de um homem passando a mão no queixo, com expressão de análise. O gif também mostra o texto

Na proposta político-pedagógica da UFPR Setor Litoral, o processo educativo visa o desenvolvimento integral, nos aspectos cognitivo, afetivo e social, numa perspectiva emancipatória e de protagonismo dos estudantes, que busca criar as condições para a formação crítica, partindo da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

 

A concepção do processo educativo fundado na realidade social demanda um currículo integrado, flexível e articulado, rompendo com a concepção disciplinar e fragmentada, e trabalhando com espaços de formação pautados na realidade concreta do meio em que os estudantes estão inseridos.

 

O curso de Licenciatura em Linguagem e Comunicação está estruturado de maneira a possibilitar a construção de atividades que integrem os diferentes códigos linguísticos e culturais da língua portuguesa e suas literaturas, assim como as linguagens midiáticas, numa abordagem crítica, visando à prática docente adequada aos contextos e circunstâncias de atuação.

 

O curso se organiza a partir das 3 fases propostas pelo PPP do Setor Litoral: 1ª. Fase – Conhecer e Compreender; 2ª. Fase – Compreender e Propor; 3ª. Fase – Propor e Agir. Na primeira fase privilegia-se estimular o conhecimento e a compreensão do papel do licenciado em Linguagem e Comunicação e a problematização desta atuação profissional na realidade local articulada no contexto regional, estadual e nacional. Neste momento, a observação da realidade deve auxiliar no desenvolvimento do senso crítico, estimulando a problematização e (re)interpretação do que se observa a partir dos pressupostos teórico-práticos articulados às diferentes áreas de conhecimento.

 

A segunda fase corresponde ao segundo e terceiro ano do curso. Os módulos contribuem para que o estudante teorize, fundamente e problematize a realidade reconhecida no litoral. Essa condição proporciona o desenvolvimento e aprofundamento dos conteúdos científicos básicos para compreender a articulação entre o sistema educacional e as diferentes linguagens. Essa articulação procura estabelecer conexões entre os diversos saberes, incluindo a atuação conjunta de professores num mesmo módulo. A construção deste conhecimento dá-se pela reflexão constante dos conteúdos teóricos e da investigação da prática linguístico-cultural-comunicacional e da prática pedagógica.

 

A terceira fase objetiva uma atuação mais efetiva do estudante e a sua inserção no universo do trabalho. Visa à síntese das experiências vivenciadas nos Projetos de Aprendizagem, nas Interações Culturais e Humanísticas, nos Fundamentos Teórico-Práticos e no Estágio Curricular Obrigatório, que ganham a perspectiva da sua efetivação à medida que se encerra o curso. Os Projetos de Aprendizagem trabalhados desde o primeiro ano do curso constituem espaços que no quarto ano devem ser finalizados e constituir um dos elemento do seu aprendizado e do exercício profissional.

 

Em todas as dimensões do Projeto Pedagógico do Setor e, consequentemente do Curso, estão inseridas as discussões sobre a Educação das Relações Étnico-raciais na temática da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena e a integração com a educação ambiental de modo transversal, contínuo e permanente, atendendo ao disposto nas legislações vigentes: Lei n° 11.645 de 10/03/2008; Resolução CNE/CP N° 01 de 17 de junho de 2004; Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999 e Decreto Nº 4.281 de 25 de junho de 2002. As Interações Culturais e Humanísticas têm por objetivo a integração dos diferentes componentes curriculares a partir de uma perspectiva interdisciplinar para facilitar a articulação dos diversos saberes (científicos, culturais, populares e pessoais), com a finalidade de sensibilizar e despertar os estudantes para a compreensão da complexidade das questões sócio-político-culturais e ambientais contemporâneas. Os Projetos de Aprendizagem buscam impulsionar e orientar o estudante para que possa contribuir para o desenvolvimento da região local por meio de projetos que o levem a observar, analisar, questionar e oferecer soluções a partir da realidade concreta e de situações cotidianas.

 

Profissional:

gif do personagem Professor, da série La Casa de Papel, dando aula

O licenciado em Linguagem e Comunicação está habilitado, prioritariamente, para o exercício do magistério em língua portuguesa e respectivas literaturas do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. O egresso também pode atuar em organizações não governamentais (ONGs), instituições de caráter sociocultural não escolares, projetos ou programas institucionais que desenvolvem ações pedagógicas.

Trata-se de um profissional capaz de demonstrar coerência entre a teoria e a sua práxis pedagógica, não se furtando, jamais, à autocrítica e à crítica da sua formação, comprometendo-se com sua formação permanente. Além de ter o conhecimento da língua portuguesa, suas literaturas e culturas estudadas e pesquisadas, o egresso terá a capacidade de elaboração crítica e posicionamento frente à prática do magistério.

História do curso

O curso de Licenciatura em Linguagem e Comunicação iniciou suas atividades em agosto de 2009. A organização curricular do curso se construiu a partir do Projeto Político Pedagógico do Setor (aprovado pela resolução nº 84/08-CEPE de 12 de dezembro de 2008) e publicado em setembro do mesmo ano), na qual encontra-se a matriz de cargas horárias dos Cursos de Educação Superior Nível Graduação. O projeto segue as diretrizes curriculares dos cursos de licenciatura em Letras, propondo-se, epistemologicamente, a embasar-se na Linguística Aplicada Crítica, na Análise do Discurso, na Semiótica da Comunicação e em outras ciências com o objetivo de desenvolver um trabalho inter e transdisciplinar que consiga compreender a complexidade das relações entre os sujeitos na sociedade e, a partir deste ponto, analisar os desdobramentos de seus discursos nos variados espaços da educação formal e informal.

Vagas

Saiba mais

Palestra

Contato

Telefone:

41-988625964 


E-mail:

camaralincom@ufpr.br


Site:

https://lincomufpr.wordpress.com/


Local:

Setor Litoral da UFPR

Rua Jaguariaíva, 512
Caiobá, Matinhos – PR

Vestibular

Homepage

Voltar

Cursos relacionados

Estes são alguns cursos da UFPR relacionados à Linguagem e Comunicação!

Comunicação Institucional – Curitiba

Jornalismo – Curitiba

Letras – Curitiba

Pedagogia – Curitiba

*Dados fornecidos pela Coordenação do Curso e pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd), sujeitos a alteração sem aviso prévio. Para fins legais, e para qualquer divergência de informação, vale o que está disposto nos editais oficiais do Processo Seletivo 2020/2021 publicados pelo Núcleo de Concursos.

Escolheu seu curso?! Então baixe seu certificado e compartilhe no Instagram e no Facebook!

Compartilhe esta página nas redes sociais!
Universidade Federal do Paraná
UFPR: Cursos e Profissões

Rua XV de Novembro, 1299 - Centro
80.060-000 | Curitiba | PR
+55(41) 3360-5000
Redes Sociais - Feira de Cursos e Profissões
Universidade Federal do Paraná
UFPR: Cursos e Profissões

Rua XV de Novembro, 1299 - Centro
80.060-000 | Curitiba | PR
+55(41) 3360-5000

Feira de Cursos e Profissões nas Redes Sociais